Rapidinhas: Dia do Bruxismo em Uberaba

Eu sei que estou sumida e só fazendo posts da categoria Rapidinhas, podem brigar comigo!

Nem transmissão no Periscope fiz esta semana… (me segue por lá! @dororofacial)

Para justificar quero contar que estou ajudando na organização de um evento bacana que acontecerá semana que vem aqui no Brasil: o CORE – Colloquium of Oral Rehabilitation. Este ano o tema é Dor Orofacial. Serão dois dias de intensas discussões que gerarão artigos científicos para a revista Journal of Oral Rehabilitation que organiza o evento junto com a Comissão de Ensino e Pesquisa da SBDOF. Ou seja, muita leitura (tenho que ler os quatro rascunhos ainda!!) e trabalho pela frente…

O motivo desta postagem é para contar para vocês que logo depois do CORE, no dia 05/12, estarei em Uberaba junto com minha amiga e bruxpartner Adriana Lira Ortega para mais um Dia do Bruxismo!

DB Uberaba.002

O evento vem se aperfeiçoando ao longo do tempo! Este ano já estivemos em Florianópolis, Belo Horizonte, João Pessoa, São Paulo, Brasília e agora vamos terminar comendo doce de leite Zebu em Uberaba! As palestras estão atualizadas com tudo o que saiu na literatura nos últimos meses (inclusive material online sobre isso). É um dia inteiro para saber mais sobre Bruxismo!

Quer participar? As inscrições estão abertas! 

Fique atento ao local e também ao contato para inscrição:

Data: 05/12 – 8 às 18 hs
Local: Clínica Ortovenâncio – R.Vigario Silva, 471 – Centro, Uberaba MG
Inscrições: (34) 3325-3936 ou (34) 98822-0240 (Whatsapp) com Flávia
Mais informações: ortovenancio@yahoo.com.br

Quer conhecer mais sobre o curso: www.diadobruxismo.com

Rapidinhas: vídeo sobre dor

Há algum tempo atrás publiquei aqui um vídeo bacana sobre dor crônica. Link: http://www.youtube.com/embed/4b8oB757DKc?rel=0

Pois bem, um dos sites que mais gosto, o Dor On Line conseguiu permissão do autor e fez tradução do vídeo Mantendo a Dor Crônica sob Controle.

O link para ler está aqui: http://www.dol.inf.br/Html/Edicao/Alerta3.asp

Confiram!

Rapidinhas: artrite reumatóide e ATM

Que coisa é a vida. Semana passada no I Congresso Brasileiro de Dor Orofacial promovido pela Sociedade Brasileira de DTM e Dor Orofacial (SBDOF), a colega Carmen Paz Santibañez Hoyuela, integrante do grupo de pesquisa e mestranda da Unifesp, recebeu menção honrosa pelo trabalho apresentado: Avaliação Orofacial de Mulheres com Artrite Reumatóide (quem quiser ler o resumo clique aqui).

Hoje recebi via email da Agência Fapesp, e depois vi no facebook do amigo Jorge voz Zuben, a reportagem que conta um pouquinho sobre este valioso projeto. Leiam e se informem! O link é este: http://agencia.fapesp.br/17339#.UaSUMAIASbk.facebook

E ontem mesmo recebi uma tomografia computadorizada de uma garota de 15 anos com artrite reumatóide e já acometimento da ATM… É preciso estar atentos aos sinais e sintomas!

Rapidinhas: livro online sobre dor crônica

Este mês vai ser o mês das notícias rapidinhas.

Explico: dia 17 e 18 de maio haverá o I Congresso Brasileiro de Dor Orofacial da SBDOF, do qual faço parte da comissão organizadora. Estamos a toda com os  preparativos para apresentação de trabalhos, inscrições etc.

Acho que será muito bom!

Depois, dia 22 de maio vou a Bauru para os cursos de aperfeiçoamento e especialização em DTM e Dor Orofacial. Para o aperfeiçoamento não há mais vagas! Mas para especialização há algumas vagas remanescentes. O curso acontece de quarta à noite a sábado pela manhã. Coordenação do Prof. Paulo Conti. Interessados: www.ieobauru.com.br Ainda há o curso em Curitiba que está com vagas abertas. Clique aqui e veja: https://julianadentista.com/cursos-dtm-e-dor-orofacial/

Bem, voltando ao título da postagem, assim, com todos os compromissos, me resta repassar a vocês algumas coisas interessantes que vejo por aí. A de hoje é um livro sobre dor crônica, produzido por médicos americanos do Albert Einstein College of  Medicine of Yeshiva University, Montefiore Learning Network e patrocinado por uma empresa farmacêutica. Eu gostei bastante do conteúdo. Os capítulos se dividem em neurofisiologia da dor, abordagem do paciente (inclusive com protocolos para algumas condições crônicas), farmacoterapia, abordagem psicossocial, terapias, distúrbios do sono, tudo em uma linguagem didática e resumida. Ótimo para uma leitura rápida.

O link para o livro está aqui: http://imn.globalacademycme.com/fileadmin/pdf/imn_supplement_pdf/Midstate_Lilly_Compendium.pdf

Para quem ainda deseja ver mais, dentro do livro há um QR Code (para saber o que é QR Code clique aqui) com link à página do livro onde há mais material, inclusive aulas em vídeos.

Olha o QR aí abaixo! 🙂

Boa semana produtiva a todos!!!

qr livro

Rapidinhas: Entrevista do Prof. Siqueira ao JR News

Hoje o professor José Tadeu Tesseroli de Siqueira, representando a Sociedade Brasileira de Estudo da Dor concedeu uma entrevista ao jornalista Heródoto Barbeiro no jornal JR News.

Confira nos links abaixo!

Vídeo Parte 1 -> http://bit.ly/XmV7BK
Vídeo Parte 2 (exclusivo net) -> http://bit.ly/TAj9D6

Em outro formato -> http://noticias.r7.com/jornal-da-record-news/videos/?idmedia=50bd41a7fc9b89799184f153

Captura de Tela 2012-12-04 às 22.55.39

 

 

Rapidinhas: editorial sobre Dor Orofacial

Percebi pela queixa de alguns leitores que muitas vezes coloco coisas interessantes na página do Facebook (já curtiu? www.facebook.com/dororofacial) e não as publico aqui. Assim, aqueles que não tem perfil no Facebook são prejudicados.

Falha Nossa!

Prometo corrigir isso. Agora vou postar aqui com link lá e pronto, todos poderão ler! 😉

Mas, a característica do Facebook é notícias rápidas… Então, vou fazer assim, postagens “rapidinhas” (que serão identificadas) e as mais elaboradas deixarei para uma vez por semana (se eu conseguir, claro).

Então, lá a vai a primeira “rapidinha”:

O Prof. Türp escreveu um editorial bem interessante no Journal of Cranio Mandibular Function. Neste ele relata o quão diferente é o paciente com Dor Orofacial do restante da Odontologia. Basicamente comenta sobre a questão mecanicista da Odontologia (avaliar tudo por algo palpável, como milimetros de abertura bucal, etc) e o quanto devemos nos aproximar de uma abordagem holística (por exemplo, melhora do paciente – 50% no relato da intensidade de dor – envolvimento de muitas variáveis além da dor por si só, etc). Enfim, leiam e tirem suas conclusões!

Abraços