Sobre podcasts favoritos…

Acabei de fazer uma live mostrando os podcasts que gosto de assistir… Você pode ver em: https://www.instagram.com/tv/CCld5sPls2V/?igshid=4w4c4b308y7o

Para encontrá-los você pode procurar nos aplicativos de Podcast ou mesmo no Spotify. Explore!! Colocarei os links abaixo que encontrei de cada um! Se você também é fã de podcast, envie para mim os seus favoritos! Adoro conhecer novos podcasts!

Sensação de estar esquecendo algum… mas o bacana também é ouvir sugestões que pintarem por aí!

Aproveitando para contar a vocês que o curso Ciência em DTM está com inscrições abertas para a turma II. Será realizado a partir de 03/08 e desta vez com carga horária estendida para 10 horas! As vagas também serão limitadas! Para ter mais informações sobre como estudar conosco, clique em http://bit.ly/cienciaemdtm

Sobre toxina botulínica e DTM muscular

Recebi a seguinte mensagem do Prof. Giancarlo de La Torre Canales e compartilho com vocês:

👨🏻‍💻👩🏻‍💻 A Toxina botulínica botulínica é eficaz no controle da dor miofascial persistente? .
📚Nosso estudo clínico, randomizado, placebo e cego avaliou os efeitos de três doses diferentes de toxina botulínica na dor miofascial persistente e comparou a sua eficácia com um grupo controle negativo (soro fisiológico) e principalmente com um grupo controle positivo (placa oclusal).
📉Os resultados indicam que a toxina botulínica é eficaz sendo melhor que o soro, porém não melhor que a placa nas variáveis da dor‼️ .
📈Ademais, das três doses que foram testadas só a doses menor (10U/temporal e 30U/masseter, bilateralmente) não apresentou efeitos adversos.
💬Desta forma conseguimos propor uma margem de segurança quando a toxina botulínica for o tratamento de eleição em pacientes que não responderam satisfatoriamente a tratamentos convencionais. .
A publicação é Open Access!

doi:10.3390/toxins12060395

Ciência em DTM: curso básico

Ciência em DTM: iniciando a conversa – ÚLTIMAS VAGAS

Eu (Juliana Stuginski Barbosa) e a professora Adriana Lira lançamos  um curso básico em DTM, para quem tem nenhum conhecimento sobre a área ou está iniciando seus estudos! Este é um curso que já fizemos presencialmente e se chamava Dia da DTM.

📍Disfunção Temporomandibular (DTM) é uma definição para um grupo de condições que envolvem a articulação temporomandibular (ATM) e os músculos da mastigação, com sinais e sintomas como dor, estalos articulares, limitação de abertura de boca e redução da qualidade de vida dos pacientes.

📍A especialidade de DTM e Dor Orofacial a cada dia que passa ganha mais relevância e força dentro da Odontologia. Este curso tem o intuito de apresentar ao profissional e acadêmico de Odontologia um pouco sobre a DTM e demonstrar as formas de atuação. Esta é uma área extremamente promissora pois, apesar de no Brasil existir hoje 1 dentista para cada 645 habitantes, pouquíssimos profissionais são habilitados a atenderem nesta especialidade!

O curso abrangerá desde a classificação até as terapias utilizadas atualmente e terá 8 horas de duração.

📌Todas as aulas digitais serão ao vivo, dentro da plataforma Zoom, com dia e hora marcados.

📌Durante a aula, os alunos poderão interagir com o professor ao vivo pela plataforma, tirando dúvidas e participando ativamente da aula em tempo real, simplesmente ativando o bate papo ou sua câmera e seu microfone.

📌Caso prefira ou não possa participar das transmissões ao vivo, você ainda pode assistir às gravações de todas as aulas, que ficam disponíveis no sistema durante todo o período do curso até uma semana após o encerramento. Assim, você customiza os seus horários de aula de acordo com as necessidades da sua agenda.

📌A cada módulo iremos fornecer material exclusivo para estudos que ficará disponível em página dedicada no site diadobruxismo.com

🗓 Quando acontece?

👩🏽‍💻As aulas por web conferência serão ministradas ao vivo, em quatro encontros, às segundas-feiras, a partir de 15/06/2020, das 19h30 às 21h30, e possibilitarão uma interação mais eficaz e em tempo real entre os alunos e as professoras.

📝 MAIS INFORMAÇÕES: bit.ly/cienciadtm

Pesquisa sobre situação dos dentistas durante pandemia COVID-19

Olá, fazemos parte do grupo de pesquisadores em DTM/Dor Orofacial e gostaríamos da sua colaboração em nossa pesquisa. É rápida, porém bastante importante para conhecermos aspectos psicossociais, sinais e sintomas de DTM e cefaleia, e relacionados ao bruxismo em tempos de COVID-19 nos profissionais da Odontologia.
Você também pode nos ajudar divulgando nossa pesquisa. Ficaremos muito agradecidos!
link para acesso: https://bit.ly/36BhsCL

Desde já agradecemos sua colaboração! Att, Prof. Gustavo Seabra; Profa. Camila Resende; Karen Peixoto; Profª. Juliana Barbosa; Prof. Paulo Conti; Profª Erika Almeida, Profa. Camila Megale.

Rapidinhas – EFIC COVID-19

👉🏻 A novidade da Federação Europeia de Dor:

🦠 Força-Tarefa EFIC COVID-19 – criada após perceber a necessidade de distribuição e compartilhamento de notícias relacionadas ao COVID-19 com a  comunidade, que procura conselhos com relação ao tratamento da dor de seus pacientes. 

🦠 O resultado pretendido é distribuir notícias relevantes em no site e em outros canais de comunicação. O objetivo é apresentar o que está sendo dito de maneira objetiva e fornecer uma visão geral neutra da pesquisa atual. Obviamente, as informações serão atualizadas à medida que mais pesquisas estiverem disponíveis.

🦠 Link para acesso: https://europeanpainfederation.eu/news/efic-covid-19-task-force/

Sigam Dra Juliana Stuginski-Barbosa no Instagram: @dtmdororofacial

#tbt E quando não haviam lives no Instagram?

#tbt de hoje… há uns 4 anos atrás eu descobri que fazer lives era divertido, mas não foi pelo Instagram, que naquela época acho que nem stories tinha.

Comecei no Periscope, uma ferramenta do #twitter ! Era muito divertido e cheguei a fazer ali 101 transmissões!

Depois, migrei como muitos ao Instagram e simplesmente esqueci disso.

Até que veio a #quarentena e uma seguidora, em uma das lives que participei, escreveu no comentário: te assisto desde os tempos do #periscope !

Fiquei curiosa! Será que a ferramenta existe ainda?

E não é que o site está firme e forte por lá!! Pena que não dá para rever todas as transmissões e em algumas os temas já caducaram (rs..) mas, tem uma transmissão sobre oclusão e DTM que acho que ainda é atual, isso porque este tema mudou muito pouco.

Quer dar uma olhada? Segue o link: https://bit.ly/periscopeDor

Disestesia oclusal

disestesia.001

😬Você já ouviu falar em Disestesia Oclusal?? 🧐

👉🏻A disestesia oclusal é uma condição na qual os contatos dentários que não são clinicamente identificáveis ​​como contatos prematuros nem associados a outros distúrbios (por exemplo, tecidos periodontais, polpa dentária, músculos mastigatórios ou articulações temporomandibulares). Ainda, têm sido perpetuamente (por exemplo, mais de seis meses) percebidos como perturbadores ou desagradáveis.

👉🏻Os achados clínicos não têm relação reconhecível com o tipo e a força das queixas relatadas. Os pacientes afetados sofrem de estresse psicológico e psicossocial grave.

👉🏻Deu já para sacar né? Os pacientes relatam que a sua oclusão não está normal, está desagradável, é a causa de todos os males que eles sentem, buscam diversos profissionais e muitas vezes já foram submetidos a várias terapias oclusais (ortodontia, próteses, ajustes oclusais, etc), com insucessos!

👉🏻A Disestesia Oclusal atende aos critérios para um “distúrbio somático sintomático”, de acordo com os critérios estabelecidos na 5ª edição do Guia Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5).

✍🏻Este mês no Journal of Oral Rehabilitation saiu um guia clínico sobre esta condição.

Se você é dentista – TEM QUE CONHECER! rs… Vai ajudar a evitar iatrogenias.

📌Link: https://bit.ly/disestesia

Imhoff, B, Ahlers, MO, Hugger, A, et al. Occlusal dysesthesia—A clinical guideline. J Oral Rehabil. 2020; 47: 651– 658. https://doi.org/10.1111/joor.12950

Photo by Joseph Costa on Unsplash

#ficaadica 

😊

Rapidinhas – Publicação do DC/TMD em Português Brasileiro!!

Finalmente!!!

Depois de um longo e tenebroso inverno está publicado no site do  DC/TMD a versão traduzida oficialmente.

E o que temos que fazer, além de clicar aqui e fazer download? Agradecer imensamente o esforço dos professores Francisco Pereira e Daniela Gonçalves e de todos os colaboradores!! Muitooooo obrigada! 🙂

Captura de Tela 2020-02-17 às 18.59.12

O IV Congresso Brasileiro de Dor Orofacial

E já se passou um mês do fim do IV Congresso Brasileiro de Dor Orofacial e ainda estou sob seu impacto! Que evento bacana!

Esta foi a quarta vez que ajudei na organização, desta vez sob a batuta da nossa coordenadora geral Profa Liete Zwir!

58639119_2205076819582767_7976090229603827712_o

Eu e a profa. Liete Zwir!

58578364_2205099172913865_4028496731703345152_o

A turma da organização: eu, Adriana Lira Ortega, Liete Zwir, Daniela Godoi Gonçalves e Rodrigo Estevão Teixeira

Agradeço a diretoria da SBDOF pela oportunidade!

Além de ajudar na organização, também fui palestrante. E aproveitei para gravar o conteúdo para o podcast! Quem também fez isso foi a Profa. Daniela Godoi Gonçalves. Resultado: dois programas para vocês ouvirem onde estiverem! Me marquem no instagram (@dtmdororofacial) quando ouvirem! Estou adorando ver as fotos! Tem gente lavando louça, dirigindo, na esteira… Esta é a beleza do podcast!! 🙂

Só lembrando, pois muitas pessoas me perguntam, você pode ouvir o podcast em vários aplicativos e sites diferentes. Eu sempre coloco o link do Spotify mas basta procurar nos seus aplicativos preferidos, até na Apple e Google podcasts.

Seguem as descrições e links dos  dois programas! Ah! E vejam as fotos do congresso da SBDOF aqui: http://bit.ly/2HnJN3A

DTM e Bruxismo: um novo olhar – link: https://open.spotify.com/episode/38O5GPvPhAsiYbXniWimuv?si=CkhRQs3mSku_ZbW3QbaMTw

Confesso que estava uma pilha de nervos porque não queria que desse errado, atrasasse ou ainda que não correspondesse às expectativas de todos. E ainda por cima, ministrei uma aula! Sobre Disfunção temporomandibular e Dor Orofacial.
E foi um dia antes que tive uma ideia: gravar o audio da minha aula! Assim, poderia compartilhar aqui no podcast com quem não estava lá e também com quem foi e quisesse relembrar.
e olha que bacana: pedi então a querida amiga, professora Daniela Godoi Gonçalves que também gravasse a sua. e não é que ela não só fez isso como já enviou o audio para mim?
Então, neste episodio vou colocar minha aula, e no próximo a dela!
Links:

 O papel da sensibilização central na DTM: o desafio para o clínico – link: https://open.spotify.com/episode/1S9VRlU9oDU7pMTIqtuVqn?si=9vrOSUcUQ5-21i3f9hcVag

Quem tem amigo tem tudo! Eu sou uma pessoa muito privilegiada. Além de trabalhar em uma área que amo, tenho colegas que ultrapassam o significado desta palavra e são na verdade verdadeiros amigos! Uma destas pessoas é a Profa. Dra. Daniela Godoi Gonçalves, professora da UNESP de Araraquara na área de DTM e Dor Orofacial e companheira de vinhos, estudos e amor aos podcasts! Ainda, ela coordena o GAPEDOC, projeto de extensão com o objetivo de ampliar o conhecimento em Dor Orofacial com discussões, casos clínicos, revisões, cursos e reuniões.
No último Congresso Brasileiro de Dor Orofacial, a Profa. Daniela abriu o evento com uma palestra brilhante sobre Sensibilização Central e DTM. Antes da aula dela, comentei com ela que se fosse possível gravasse também sua fala para o podcast! E não é que ela gravou e compartilhou comigo?!
Dani, obrigada, obrigada, obrigada!
Eu já ouvi, agora é a vez de vocês!
Dicas do programa
Primeiro conheçam o GAPEDOC, eles tem uma página de Facebook que deixarei aqui nos links.
Segundo, existe uma coisa em comum, do qual eu e a Profa. Daniela muito nos orgulhamos, tivemos o mesmo orientador no mestrado, Prof. Dr. José Geraldo Speciali, neurologista, hoje professor senior da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, na USP. Este mês, no dia 19/05, comemora-se o Dia Nacional de Combate às Cefaleias. A melhor arma para combate é a educação, o conhecimento! Prof. Speciali concedeu uma entrevista ao Jornal da USP no programa Saúde sem Complicações sobre o tema! Nos links deste programa, há um para você entrar e ouvir esta entrevista! #ficaadica
Links:
Fale comigo:
⁃Lista de transmissão no Whatsapp: http://bit.ly/julianadentista

Alinhadores ortodônticos e Bruxismo: o que falar sobre isso?

alinhadores.001

Recentemente recebi algumas mensagens perguntando sobre o uso dos alinhadores ortodônticos e se eles aumentariam a frequência de bruxismo.

Observei que ainda na literatura não há estudos sobre estes dispositivos e bruxismo, seja do sono ou da vigília.

Mas pensando sobre isso e conhecendo sobre bruxismo podemos realizar algumas inferências. 

  1. Bruxismo é controlado pelo sistema nervoso central (SNC). Fato. Para o músculo contrair, é de centros superiores que parte o potencial de ação neuronal. No bruxismo do sono existem mecanismos deflagradores já identificados (vide despertares breves e sistema nervoso autonômico) em fases NREM, onde qualquer dispositivo tem um efeito a curto prazo ou aumentando, reduzindo ou mesmo não mudando o numero de eventos durante a noite. Pensando em alinhadores, o professor Daniele Manfredini e colaboradores realizaram uma pesquisa com mantenedores de espaço como placas de acetato e compararam duas noites de sono sem e duas com o mantenedor. Não houve diferença na atividade eletromiográfica em músculos analisados entre as noites. Podemos deduzir que talvez apresente bruxismo do sono quem já apresenta bruxismo do sono. Se o alinhador irá proteger os dentes nestes casos, aí é outro assunto.
  2. Bruxismo da vigília também é controlado pelo SNC. Nós sabemos que é associado a ansiedade e concentração. Mas seria a presença do alinhador algo para aumentar ou reduzir a frequência deste tipo de bruxismo? Explicar isso em poucas palavras é mais complicado, mas vou tentar. Primeiro porque existem vários tipos de movimentos considerados BV como encostar, encostar com movimentos leves, apertar ou ainda contrair os músculos mesmo sem toque dentário. Qual seria estimulado? Ainda, venho conversando com colegas bastante sobre o perfil do paciente. Parece que não é a mecânica ou o dispositivo e sim como é este paciente. Há algum tempo estamos estudando a vigilância ou melhor, a hipervigilância e como este perfil de comportamento tem relação com o aumento da contração muscular e consequemente bruxismo. (ver postagem realizada aqui no blog!) A presença do alinhador seria um gatilho ao aumento ou mesmo desencadear bruxismo por mecanismos relacionados a vigilância? E se o comando fosse o contrário? Se durante a avaliação isso fosse detectado e trabalhado para o paciente não encostar os dentes ou manter uma melhor postura mandibular (repouso muscular) utilizando o alinhador como “lembrete”? Seria possível? Apenas divagando… É preciso pesquisar mais sobre isso e qual seria o impacto da educação nestes casos. Devemos nos lembrar sempre que o comportamento é algo individual. 
  3. E por fim, a professora Ambra Michelotti chama a nossa atenção a um aspecto pouco explorado, neuroplasticidade relacionada ao estímulo do ligamento periodontal, como no recente trabalho publicado pelo grupo dela. Neste trabalho ficou demostrado que possivelmente indivíduos com hábitos parafuncionais na vigília como o bruxismo, apresentam sensibilidade oclusal maior e eles atribuíram isso a atividade dos mecanorreceptores mais estimulados nestas pessoas com maior atividade parafuncional prévia.

Por fim, creio que é preciso aprimorar o diagnóstico de bruxismo do sono e sobretudo bruxismo na vigília em pacientes que se submeterão a terapias na odontologia. Artigos recentes apontam que cerca de 30% dos jovens apresentem bruxismo na vigília e é exatamente a população alvo do uso de alinhadores.

Para mim cada vez mais fica claro que a falha em identificar não só hábitos mas o perfil do paciente é que faz com que alguns apresentem aumento de frequência de bruxismo, dor na face e até não tolerem o uso dos dispositivos.

Será que educar o paciente antes de iniciar o tratamento, promover controle de parafunções (não só bruxismo) não traria um benefício maior?

Pensando…

Mas, vamos aguardar as pesquisas que sairão do forno em breve  para que possamos embasar melhor nossas ideias!

Fontes:

Self-reported awake bruxism and chronotype profile: a multicenter study on Brazilian, Portuguese and Italian dental students.

Serra-Negra JM, Dias RB, Rodrigues MJ, Aguiar SO, Auad SM, Pordeus IA, Lombardo L, Manfredini D.

Cranio. 2019 Mar 25:1-6. doi: 10.1080/08869634.2019.1587854.

Ecological Momentary Assessment and Intervention Principles for the Study of Awake Bruxism Behaviors, Part 1: General Principles and Preliminary Data on Healthy Young Italian Adults.

Zani A, Lobbezoo F, Bracci A, Ahlberg J, Manfredini D.

Front Neurol. 2019 Mar 1;10:169. doi: 10.3389/fneur.2019.00169. eCollection 2019.

Effects of invisible orthodontic retainers on masticatory muscles activity during sleep: a controlled trial.

Manfredini D, Lombardo L, Vigiani L, Arreghini A, Siciliani G.

Prog Orthod. 2018 Jul 23;19(1):24. doi: 10.1186/s40510-018-0228-y.

Jaw muscle activity patterns in women with chronic TMD myalgia during standardized clenching and chewing tasks.

Valentino R, Cioffi I, Vollaro S, Cimino R, Baiano R, Michelotti A.

Cranio. 2019 Mar 21:1-7. doi: 10.1080/08869634.2019.1589703.

An interview with Ambrosina Michelotti.

Michelotti A.

Dental Press J Orthod. 2018 Mar-Apr;23(2):22-29. doi: 10.1590/2177-6709.23.2.022-029.int.

Frequency of daytime tooth clenching episodes in individuals affected by masticatory muscle pain and pain-free controls during standardized ability tasks.

Cioffi I, Landino D, Donnarumma V, Castroflorio T, Lobbezoo F, Michelotti A.

Clin Oral Investig. 2017 May;21(4):1139-1148. doi: 10.1007/s00784-016-1870-8.

Effects of experimental occlusal interferences in individuals reporting different levels of wake-time parafunctions.

Michelotti A, Cioffi I, Landino D, Galeone C, Farella M.

J Orofac Pain. 2012 Summer;26(3):168-75.

Occlusal sensitivity in individuals with different frequencies of oral parafunction.

Bucci R, Koutris M, Lobbezoo F, Michelotti A.

J Prosthet Dent. 2019 Mar 15. pii: S0022-3913(18)31001-1. doi: 10.1016/j.prosdent.2018.10.006.

____________________

Falando nisso….

Quer conhecer mais sobre Bruxismo? Venha participar do Dia do Bruxismo!! 🙂

Um dia inteiro com palestras curtas sobre Bruxismo com o objetivo de capacitar o profissional para a identificação e diagnóstico do bruxismo, além de indicar estratégias atuais no controle da condição em adultos e crianças.

Próximas datas e locais:

03/05/2019 -São José dos Campos, SP – CONFIRMADO

Organização Instituto Prof. MSc. Silvio Watanabe. Local: Helbor Office Jardim das Colinas – Av São João, 2375 Jd Aquarius

Mais informações e inscrições: (12) 3922 1536 e (12) 98110 5606

31/05/2019 – Vila Velha, ES – CONFIRMADO!

Para mais detalhes, clique AQUI. Organização Essence Cursos. Whatsapp: 27 99619 2396

05/07/2019 – São Paulo, SP – AGUARDEM MAIS INFORMAÇÕES

02/08/2019 – Fortaleza, CE – Local: Seara Praia Hotel

Informações e inscrições: dbfortaleza2019@gmail.com Whatsapp: 85 985433910

06/12/2019 – Campinas, SPOrganização Imajon Cursos.