Bio, psico… mas e o social? Novo episódio do podcast

Neste novo episódio do podcast bato um papo bacana com Flávia Kapós e Márcio Bittencourt sobre talvez o aspecto menos estudo no contexto da dor: o social.

E que papo… Ouçam as palavras da Flávia e os questionamentos do Márcio: uma verdadeira aula.

Flávia Kapos está no Pós-doutorado, Pediatric Pain and Sleep Innovations Lab, Seattle Children’s Research Institute. Doutora em Epidemiologia pela Universidade de Washington, cientista-dentista, diplomata pela American Board of Orofacial Pain. Sua pesquisa atual se concentra na compreensão do papel dos fatores sociais e contextuais na etiologia da dor crônica. Está particularmente interessada nos fatores que moldam a vulnerabilidade biológica e psicológica individual à dor crônica ao longo da vida, para orientar futuras políticas ou intervenções de saúde da população. Apaixonada pela importância de métodos de pesquisa sólidos, gosta muito de ensinar e colaborar com pesquisadores da saúde de todas as origens (Fonte: Linkedin).

Márcio Bittencourt é uma das pessoas que mais admiro dentro da Odontologia Brasileira. Um dos primeiros professores que vi falar sobre DTM e Dor Orofacial (e o primeiro sobre Odontologia baseada em Evidências), Márcio tem mestrado pela Universidade de Kentucky (terminou em 1996) onde estudou com o Prof. Jeffrey Okeson (que dispensa apresentações). Por um tempo, deixou de lado a Dor Orofacial e passo a se dedicar a Reabilitação Oral (no qual atua super bem também) mas para nossa sorte, voltou para nossa especialidade e para nossa convivência e trouxe com ele os questionamentos, a curiosidade, as reflexões, e é isso que nos move, não? Que bom!

Link para a palestra da Flávia na AAOP: https://aaop.org/portfolio-items/multi-level-determinants-of-pain-kapos/

Bora ouvir nossa conversa?

Photo by mauro mora on Unsplash

Publicidade