Palpômetro

A palpação da articulação temporomandibular (ATM) e dos músculos mastigatórios é um exame físico essencial no diagnóstico das disfunções temporomandibulares (DTMs).

As classificações das DTMs costumam relatar que devemos realizar a palpação com um força constante, determinada em kg. No caso do novo DC/TMD, classificação que eu acredito será finalmente anunciada neste ano, esta palpação deveria ser de 500 gramas a 1 kg, dependendo da estrutura avaliada.

Mas como aferir isso? Na prática clínica procuramos treinar com balanças a pressão exercida. Na pesquisa este treinamento pode ser realizado através dos algômetros, como fiz na minha de mestrado. Mas não é um método preciso.

Quando o professor Svensson esteve em Bauru, ele trouxe os protótipos de um novo palpômetro. Trata-se de um dispositivo com uma ponta redonda que quando pressionada na estrutura, ao se chegar à pressão desejada, a superfície do dedo do operador encontrará uma resistência.

Este instrumento foi submetido à um estudo para avaliar sua acurácia. Para ler o resumo do estudo clique aqui.

Este dispositivo foi lançado comercialmente com o nome de Palpeter e até onde eu sei, só está disponível para a venda na Europa ao custo de 99 euros.

Mas uma pessoa curiosa perguntaria: por que 500 gramas e 1 kg?

O professor Paulo Conti orientou duas pesquisas interessantes na Faculdade de Odontologia de Bauru – USP onde procurou verificar então qual seria o valor de corte para a pressão que distinguisse pacientes de indurante o exame de limiar de dor à pressão. Este foi tema das dissertações de mestrado da Profa. Carolina Ortigosa Cunha e do Prof. Dr. Rafael Santos Silva.

No caso da dor muscular, o trabalho do Prof. Dr. Rafael Santos Silva mostrou que o masseter e o temporal apresentaram valores distintos para se distinguir pacientes de não pacientes. Com 90.8% de especificidade os valores obtidos foram  1.5 kgf/cm2 para masseter, 2.47 kgf/cm2 para temporal anterior, 2.75 kgf/cm2 para temporal médio, and 2.77 kgf/cm2 para temporal posterior.  Clique aqui para ler o resumo do trabalho que saiu no Journal Orofacial Pain.

O trabalho da Profa. Carolina Ortigosa Cunha verificou que o valor de palpação de 1,56 kgf/cm2 é o mais adequado para o diagnóstico de DTM de origem articular. Para ler a dissertação na íntegra, clique aqui.

Os valores são bem distintos daqueles propostos pelo futuro DC/TMD e também reproduzidos pelo Palpeter. Vi no site que há modelos com 2 e 4 kg. Estas pesquisas deveriam sugerir que pelo menos fosse considerado 1,5 kg, não? Ainda bem que existe gente curiosa no Brasil! 😉

Para quem ficou curioso em ver o Palpeter em funcionamento, segue abaixo vídeo postado pela empresa no You Tube.

2 pensamentos sobre “Palpômetro

  1. Ola Juliana, sou fisioterpeuta especialista em disfunçao craneo cervico mandibular, e na pratica clinica è fundamental a palpaçao da musculatura e articulaçoes associadas, porem com o toque dos dedos, para sentir pontos gatilhos, famosos trigger points, ou cordoes musculares, que o palpeter creio nao ser capaz de mensurar. Ele se torna interessante somenta na resposta ao estimulo doloroso do paciente. Alem de mensurar somente alguns musculos, nao é considerado paramentro de avaliaçao a ponto de traçar o tratamento especifico.

Os comentários estão desativados.