Controle do bruxismo infantil

Em Fevereiro fiz uma postagem sobre bruxismo infantil que foi um sucesso. Apresentei algumas evidências sobre esta condição.

Chegou a hora de escrever algumas palavras sobre o tratamento!

Não devemos esquecer que, para um controle eficaz, investigar e realizar um diagnóstico preciso é indispensável!

Assim, separar o bruxismo do sono do de vigília, o primário do secundário é fundamental também em crianças.

Infelizmente não há evidências sobre o que funciona ou não no controle do bruxismo na infância.

Eu proponho três etapas então:

  1. Informar
  2. Controlar
  3. Proteger

Informar

Devemos explicar claramente aos pais e/ou responsáveis o que é bruxismo, os fatores contribuintes e como podemos ajudar. Lembre-se que no Brasil o bruxismo infantil não é tão incomum. Na idade escolar já foi detectada a prevalência de 30%.

Acalmar também, uma vez que os ruídos produzidos durante o ranger dos dentes assustam a quem está por perto.

Explique sobre higiene do sono e técnicas de relaxamento que podem auxiliar, sobretudo antes de dormir.

Cuidado com o bruxismo em vigília, sobretudo em crianças que realizam atividades que requerem concentração como jogar video game, usar computador, estudar, etc. As mesmas orientações para o adulto podem e devem ser repassadas às crianças como evitar encostar os dentes, manter a língua em contato com palato, evitar outros hábitos como roer unhas, morder objetos, etc.

O conhecimento é o primeiro degrau para o controle!

Controlar

Agora é momento de dar atenção aos fatores que possam desencadear ou contribuir para a perpetuação do bruxismo infantil. Para encontrá-los a anamnese deve ser muito bem realizada.

Lembre-se que a resistência a passagem do ar é um dos principais fatores causais de bruxismo secundário em crianças. Identifique problemas respiratórios e esqueléticos e encaminhe o paciente ao otorrino e/ou ortodontista/ortopedista para avaliação quando necessário. Nestes casos basta o controle destes fatores para que o bruxismo desapareça.

Lembre-se que outros distúrbios do sono como sonilóquio, enurese e sonambulismo parecem estar associados ao bruxismo em crianças, bem como o uso de alguns medicamentos como inibidores seletivos da recaptação de serotonina e ritalina.

Proteger

Nos casos de bruxismo do sono primário muitas vezes não há um fator a ser controlado.

Quando o desgaste dentário é intenso, os danos aos dentes e periodonto são inevitáveis. Nestes casos pode ser prudente utilizar um protetor para os dentes. As crianças estão em crescimento e desenvolvimento e qualquer dispositivo interoclusal não pode atrapalhar. Apenas um estudo foi publicado, utilizando placa de acrílico, trocados conforme a criança crescia. Mas o foco do artigo foram sinais e sintomas de DTM, que não foram diferentes em quem usou ou não a placa, e não sobre desgaste dentário ou eventos de bruxismo.

 

23 pensamentos sobre “Controle do bruxismo infantil

  1. Qual o intervalo da troca de placas está indicado, de acordo com a faixa etária da criança?

  2. Muito legal o artigo, Juliana! Mas sempre tive dúvidas a respeito do intervalo mais indicado para a troca da placa interoclusal nas crianças. A literatura é vaga nessa questão, ou eu não encontrei os artigos mais objetivos nesse quesito. O que você indica?

    • Oi Leylha! Realmente não há nada na literatura a este respeito. Eu acompanho a criança mês a mês e troco sempre que percebo que já não está adaptada por culpa do crescimento. Não tive problemas com isso ainda. Também não faço muitas placas para crianças! Muitas vezes a criança já precisa de tratamento ortodontico, então depois de explicar e controlar, encaminho!
      Esta semana vou te ligar, viu?
      Abraços

      • Oi estou vendo seu comentario e me interessei mandei fazer uma plaquinha pra minha filha pq ela range os dentes a noite toda, mas é a noite toda msmo, mas to com medo pois tenho medo dela engasgar o que vc me fala obrigada
        Marina

  3. Olá! É importante ressaltar que precisamos observar muito bem a criança para não haja incoerência no tratamento dos pequenos,pois todas as crianças na fase de troca dos dentes apresentam movimento de prospecção, o que nada mais é do que um movimento fisiológico próprio das dentições decídua e mista e que resulta na esfoliação dentária natural dos dentes decíduos.Passando desta época já começa a ser preocupante e tratamos com Placas Cêntricas Lisas.
    Parabéns pelo Blog!Ana Paula Sathler Esteves.

  4. parabens pelo blog. Como ja te disse quero a partir da sua aula que assisti me aprofundar mais nesse assunto. Bjs Sandra Botti Lotufo

  5. Pingback: OdontofoGUIA! #52 | Medo de Dentista

  6. Juliana, ótimo artigo! Uma dúvida:
    Você disse que usa placas de silicone. Elas não favorecem ainda mais o apertamento? Uma placa mais rígida não seria mais adequada?
    Obrigado e parabéns pelo blog!

  7. olá,gostaria de saber que placa é mais indicada para crianças de 6 anos,e como posso adquirir placa de silicone.

    • Olá Erica! A criança deve ser examinada para se estabelecer o diagnóstico (se tem bruxismo primário ou secundário) e ainda se tem problemas em sua arcada dentária. Tudo isso influencia na escolha do tratamento. Consulte um cirurgião dentista especialista em DTM/Dor Orofacial ou em Odontologia do Sono. Você pode ter acesso a alguns nomes neste link: http://sbdof.com/procure-um-especialista/

  8. Juliana! Sou odontopediatra e concordo com a sua conduta em todos os sentidos! Bruxismo em criança tem uma abordagem totalmente diferente do que para o adulto! E em casos extremos e que não há indicações ortodonticas/ortopédicas, também indico placa de silicone para amenizar o desgaste, principalmente quando já temos dentes permanentes em oclusão. Um abraço

  9. Boa tarde! Sou psicólogo clínico e recebi por encaminhamento do dentista uma criança de 5 anos que tem problemas de bruxismo, gostaria de saber qual a idade que a criança pode usar a placa. O dentista não indicou a placa por causa da idade. O que vc acha.

    • Boa tarde Ademilson! Creio que o uso da placa para o controle do bruxismo infantil esteja mais ligado à severidade dos desgastes dentários do que à idade. Veja que, sabendo que o bruxismo é comum na infância, que desaparece com a idade em muitas das crianças e é muitas vezes pode ser secundário aos distúrbios respiratórios, sobretudo durante o sono, a placa terá um papel de proteger os dentes apenas. O problema é que esta criança está em crescimento e a placa pode prejudicar este. Assim, se o paciente não tem indicação de correção ortodôntica ou ortopédica, se o bruxismo é tal que leva a desgaste extremo dos dentes, aí pode-se colocar uma placa com o cuidado de fazer manutenções e trocas frequentes. Abs

  10. olá, sou jucelio, e tem uma filha com 5 anos e desde os 3 anos notei q ela tem bruxismo ultimamente vejo q esta aumentando inclusive o desgaste nos dentes, qual os procedimentos q devo tomar com relaçao a este problema.

    • Olá Jucelio,
      Procure um cirurgião dentista, de preferência especialista em Dor Orofacial ou Sono, para que ele possa lhe orientar.
      Nesta faixa etária o bruxismo é bem comum (35% das crianças) mas pode ser secundário a um problema de respiração, como obstruções por resfriados, rinite, etc; além de atresia na maxila, etc.
      Assim seria interessante que procurasse também o otorrino se sua filha estiver dormindo respirando pela boca para que ele ateste que não há nada restringindo a passagem do ar.
      Abs

  11. Pingback: Evento: DTM e bruxismo na infância | Por dentro da Dor Orofacial

Os comentários estão desativados.