Suplemento da Revista Pain – palestras do Congresso Mundial de Dor!

Ainda na vibe do Congresso Mundial de Dor organizado pela IASP, encontrei para baixar gratuitamente o suplemento da revista Pain com os textos referentes às plenárias principais apresentadas semana passada em Boston.

Excelente!!

pain.001

Eu destaco 4 que gostei: estratificação em dor neuropática, sobre dores trigeminais, saúde mental (a aula foi sensacional) e a de exercícios físicos!

Para baixar, ler e guardar, clique aqui!

#ficaadica

Rapidinhas: resumos apresentados no Congresso Mundial de Dor

yokohama-logo-web2016

A Associação Internacional de Estudo da Dor (IASP) liberou em seu site todos os resumos apresentados no Congresso Mundial de Dor que aconteceu no mês passado.

Quem se interessar em ler alguns resumos apresentados em dor orofacial, procure pelos dias de exposição e busque mais ou menos no número 200. Infelizmente não estão divididos por temas.

Mas role a barra! De repente você pode encontrar algum trabalho interessante em outra área.

Para ver, clique aqui!

 

Rapidinhas: classificação de dor crônica

Não sei o motivo pelo qual nunca postei aqui, mas revisando hoje para confeccionar o poster que vou levar ao congresso da IASP, entre no site para ler sobre a taxonomia e me lembrei da classificação de dor crônica.

A IASP (Associação Internacional de Estudo da Dor) lançou em 2011 a segunda edição de sua classificação. Acho bacana conhecer não só esta como a Classificação Internacional das Cefaleias para pontuar o que trabalhamos e as condições que podem coexistir em nosso paciente.

Clique na foto para verificar!

captura-de-tela-2016-09-12-as-11-03-13

2016: ano do combate a dor articular

Bem, carnaval já se foi, então é hora de começar o ano!
jointpainlogo_iasp_printfinal_700
No site da IASP é possível encontrar textos sobre diversos aspectos da dor articular. Eu não vi nenhum específico sobre a Articulação Temporomandibular (ATM). Entretanto, existem alguns conceitos que podem ser extrapolados a ela. Assim, leiam! 😃
Os artigos abaixo já estão traduzidos para o português!
  1. Tratando pessoas com Dor nas Articulações
  2. Avaliação de Dores nas Articulações Experimentalmente em Humanos
  3. Marcadores Bioquímicos Articulares para Cartilagem, Osso, Degradação de Cartilagem, Remodelagem Óssea e Inflamação
  4. Modelos Animais da Dor da Osteoartrose
  5. Avaliação da Dor nas Articulações e da Função na Clínica
  6. Exercício, Esporte e Dor nas Articulações
  7. Predisposições e Outros Fatores Importantes da Dor nas Articulações
  8. Opções de Tratamento Alternativo da Osteoartrose: Fatos e Evidências sobre Glucosaminas e Condroitina
  9. Dor nas Articulações em Cães e Gatos Domésticos
  10. Dor Inflamatória: Dor da Artrite Reumatoide
  11. Epidemiologia da Dor Articular
  12. Mecanismos e Sintomas Neuropáticos da Dor Articular: Impacto na Avaliação e Gerenciamento
  13. Dor da Osteoartrose: Fisiopatologia, Diagnóstico e Gerenciamento
  14. Dor Crônica após Cirurgia Articular
  15. Imagens das articulações
  16. Neurofisiologia e Patofisiologia articular: Nervos, Campos Receptivos, Sensibilização
  17. Visualização da Dor Articular e a Contribuição da Dor Generalizada e da Hipersensibilidade
  18. Escada Analgésica da Organização Mundial da Saúde: Ela é Adequada para a Dor Articular? Dos AINH aos Opióides
  19. Novas Oportunidades de Tratamento para Dor Articular
  20. Dor das articulações na infância
Por culpa desta iniciativa da IASP,  pensei este ano em dedicar mais a postagens sobre a Articulação Temporomandibular (ATM) e suas patologias, inclusive que envolvem dor. Aí me lembrei do vídeo que fiz de uma transmissão via Periscope, uma aula que ministrei em Belo Horizonte sobre o controle da Dor em ATM.
Vou colocá-la novamente abaixo. Afinal, vale a pena ver de novo, não?
Feliz ano novo! 🙂

Ano mundial contra a Dor Neuropática

A IASP (International Association for the Study of Pain) iniciou em outubro de 2014 a campanha Ano Mundial contra a Dor Neuropática.

Este é um tema bastante desconhecido ainda da comunidade odontológica. Já escrevi algumas vezes aqui no blog, mas quanto mais informações, melhor!

Vocês podem saber mais consultando o site da IASP, ou da Sociedade Brasileira de Estudo para Dor (SBED), lembrando que o congresso da SBED este ano será em Curitiba em setembro!

Como hoje recebi por email um boletim da IASP com links para publicações abertas sobre o tema, resolvi escrever aqui e compartilhar com vocês! Aproveitem que os capítulos e artigos estão gratuitos e traduzidos para o português! Clique aqui!

Ainda é possível baixar mais nove capítulos referentes ao tema:

E mais artigos:

Vamos ler mais sobre isso! Material é que não falta!!

Falando nisso…

O Grupo de Assistência, Pesquisa e Estudo em Dor Orofacial e Cefaleia (GAPEDOC), que é um projeto de extensão universitária da Faculdade de Odontologia de Araraquara/UNESP, está promovendo reuniões científicas sobre Dor Neuropática neste semestre! Algumas já aconteceram e você pode ter acesso a agenda bem como fazer download do material discutido em reunião pelo site www.gapedoc.net.br

Lembrando que o Bauru Orofacial Pain Group será representado pelo André Porporatti que participará da reunião sobre Odontalgia Atípica no dia 21/05 e por mim (\o/) que estarei na reunião sobre dor neuropática pós traumática. As reuniões acontecem sempre às 13:00 hs e são gratuitas. Confira toda a programação aqui.

Falando mais um pouquinho sobre isso…

Também durante o II Congresso Brasileiro de Dor Orofacial promovido pela SBDOF o tema será abordado, sobretudo o uso dos Testes Quantitativos Sensoriais, palestra que será realizada pelo Prof. Eli Eliav da Rutgers School of Dental Medicine. Não percam. Informações no site www.sbdof.com

II CBDOF.019

Links!

Hoje é dia de links!

Tenho lido pouca coisa na internet, então me perdoem se houver algo repetido aqui…

Quer só lembrar que semana que vem estaremos no Congresso Mundial de Dor em Buenos Aires! \o/

Espero trazer novidades aqui para o blog! A programação está recheada! Confiram em www.iasp-pain.org

E vamos lá!

Captura de Tela 2014-09-28 às 15.17.16

Estou citando mais uma vez o site Dor on Line, um dos meus favoritos! O site comemorou mais um aniversário em agosto e no editorial trouxe um pouco da história do grupo. Além disso há uma entrevista com o mestre  Dr. José Geraldo Speciali, super especial! Vale a pena conferir também todas as notícias relacionadas a dor (veja como a dor crônica diminui a motivação)!

Captura de Tela 2014-09-28 às 15.24.16

E por falar no Congresso Mundial da Dor, lembrei que uma das sessões que tentarei assistir será com o editor da revista Pain! Recebo muitos emails reclamando da falta de acesso às publicações internacionais, e até dei a dica do Research Gate, mas vocês sabiam que toda a revista tem artigos gratuitos para serem visitados? Confira aqui os da Pain.

Captura de Tela 2014-09-28 às 15.25.49

Esta dica coloquei na página do Facebook do blog:a Sociedade Internacional de Cefaleia disponibilizou o aplicativo da revista Cephalalgia para Android e iOS. Mas prestem atenção, o conteúdo online estará disponível até 01/12/2014 gratuitamente, depois só para quem for sócio! Então, vamos baixar hoje!

Captura de Tela 2014-09-28 às 15.28.33

O Grupo de Dor Orofacial de Bauru agora também está no Facebook! Sob coordenação do professor Paulo Conti, a página se dedica a divulgar as ações do grupo, no ensino e pesquisa da Dor Orofacial. Fico feliz em poder fazer parte disso junto com os amigos André Porporatti, Caio Valle, Carolina Ortigosa Cunha, Fernanda de Araújo Sampaio, Henrique Quevedo, Lívia Pinto Flamengui, Naila Machado e Yuri Costa, além do sempre super professor Leonardo Bonjardim. Curtam a página (fiz uma aposta de que chegaria a 1000 curtidas até outubro, me ajudem!) e aguardem as novidades que vem por aí!!

Captura de Tela 2014-09-28 às 15.49.17

E para terminar uma palestra que adoro do Ted Talks. Não sei como nunca postei sobre ela aqui. Trata-se do anestesiologista Eliot Krane falando sobre dor crônica. Não vou dar spoilers, assistam! Só lembrando que o Ted Talks tem tradução para algumas das palestras. Basta clicar em Subtitles e escolher seu idioma favorito.

Falando nisso….

Falei sobre o Congresso Mundial da Dor mas devo lembrá-los que também na mesma semana (o que foi uma pena) acontecerá o Congresso Brasileiro de Cefaleia que conta com as sessões programadas pelo Comitê de Dor Orofacial da SBCe! O congresso será em Aracaju! Mais informações, clique aqui!

Medicina Integrativa no Controle das Dores Orofaciais

Hoje o texto não é meu e sim do meu amigo André Luis Porporatti. O André já escreveu aqui sobre acupuntura e medicina tradicional chinesa. Assisti a aula que ele ministrou sobre Medicina Integrativa nos cursos de Especialização e Atualização em DTM e Dor Orofacial no IEO-Bauru e imediatamente pensei que precisamos divulgar melhor os conceitos relacionados a este tema.

A proposta não é substituir o tratamento convencional por outro, mas sim, casar tradicionais práticas baseadas em evidência com métodos que busquem tratar o corpo como um todo.

Também no jornal Pain Uptades da IASP (Associação Internacional de Estudo da Dor), Medicina Integrativa foi o tema da vez.

Sem mais delongas, segue abaixo o texto do André. Ah! Não deixem de ver o vídeo da aula, vocês vão entender porque fiquei encantada! 🙂

Recentemente, em Maio de 2014, foi lançado uma publicação no jornal da Pain Clinical Updates, sob a chancela da IASP (International Association for the Study of Pain), abordando um tema até então pouco discutido na área das ciências médicas que tratam, controlam e diagnosticam as dores de uma forma geral. O tema destaca em seu título: “Integrative Pain Medicine: A Holistic Model of Care” (Medicina Integrativa para Dor: Um Modelo Holístico de Controle e Cuidados aos pacientes).

Site para Download:

http://www.iasp-pain.org/PublicationsNews/NewsletterIssue.aspx?ItemNumber=3512

O artigo de autoria de Heather Tick (Site: http://heathertickmd.com/), Médica e Professora da Universidade de Washington (Seattle, EUA), aborda de forma clara, os aspectos e algumas formas de atuação da Medicina Integrativa, relacionados à Alimentação e Nutrição, Relação Mente-Corpo, Neuroplasticidade, e Sistema Miofascial.

Antes de esclarecermos estes aspectos abordados, é imprescindível definir a Medicina Integrativa (MI) como uma abordagem que busca casar (ou “integrar”) técnicas tradicionais baseadas na melhor evidência científica, com métodos que, em vez de focarem em um problema específico, buscam tratar o corpo (ou o paciente) como um todo. Essa medicina não se trata de uma “terapia alternativa”, pois a proposta não é trocar (“alternar”) um tratamento por outro, mas sim analisar qual deles ou qual combinação forneceria os melhores benefícios à longo prazo. Uma exemplo utilizado é que o médico ao pensar no tratamento de um câncer, não deveria ponderar apenas o tumor em si, mas necessitaria atentar à outros fatores envolvidos, como questões emocionais, espirituais, familiares, alimentares e ambientais. Assim, “sai a doença como foco principal da atenção e entra o paciente inteiro, mente-corpo-espirito”. Neste quesito, o paciente, com orientação e apoio do profissional da saúde, é visto como o agente responsável por sua melhora.

Consequentemente, o conceito de doença ou mesmo de cura se amplia, evitando referi-la apenas como a ausência de doença, mas concernindo-a como o reequilibro do paciente no aspecto físico, mental, social emocional e ambiental. O Consorcio dos Centros Acadêmicos de Saúde para MI (Consortium of Academic Health Centers for Integrative Medicine) define a MI como “a prática que reafirma a importância da relação entre o profissional da saúde e o paciente, com foco na pessoa como um todo, embasada em evidências científicas, e que usa de todas as abordagens terapêuticas apropriadas para alcançar a saúde e cura”.

Levando para nossa área de Dor Orofacial e DTM, poderíamos sugestionar uma forma de MI, como uma filosofia que não rejeita os tratamento convencionais já estabelecidos como válidos e seguros (Fisioterapia, Placas Interoclusais, Terapia Fonoaudiológica, Medicamentos, Orientações para o auto-cuidado, Termoterapias, Infiltrações, dentre outras), e ao mesmo tempo, uma filosofia que não aceita irrefutavelmente as terapias alternativas como forma única de tratamento. A MI faz o uso adequado e integrado de métodos convencionais e alternativos para facilitar a resposta inata de cura do corpo.

Além das técnicas já conhecidas na medicina convencional (incluindo a odontologia), podemos fazer uso de terapias que abrangem Acupuntura, Fitoterapia, Laserterapia, Hipnose, Yôga, Meditação, Relaxamento, Terapia Alimentar, Cromoterapia, Aromaterapia, Musicoterapia, Auriculoterapia, Magnetoterapia, Uso de Florais, e muitas outras. A escolha pela melhor forma terapêutica dependerá do profissional capacitado nessas técnicas da MI e na história de vida e escolha do paciente, buscando assim, em conjunto, alcançar o melhor tratamento para o paciente.

Voltando ao artigo da IASP, a importância da Alimentação e Nutrição como parte da MI se sobressai. Toda vez que comemos, a química do nosso corpo muda, logo, poderemos orquestrar essa alterações de pH, alterações de radicais livres e estimular mecanismos endógenos de cura, em prol de nosso benefício (ou do paciente), diminuindo essa reação química-inflamatória através das escolhas alimentares. Uma alimentação anti-inflamatória, baseada na riqueza dos vegetais, legumes, cereais, oleaginosas e frutas e na diminuição do consumo de carnes pode melhorar, de forma ampla, todas essas características de saúde. Se eu puder sugerir uma referencia sobre esse assunto, assistam o documentário “Forks Over knives” (link: http://www.forksoverknives.com/) que discute a questão alimentar de forma consciente e baseada em estudos médicos sérios.

Outro tópico abordado no artigo, é da relação Mente-Corpo, com os avanços nos estudos da Neuroplasticidade, que se trata da habilidade do cérebro e do sistema nervoso de se auto-modificar, se alterar e se “plastificar”. Essa ciência básica envolve desde estudos com células da Glia e fenômenos de sensitização central, até mecanismos mais complexos de neuroplasticidade. Nesta ciência, é evidenciado que pacientes com dor podem alterar funções no sistema nervoso, e por conseguinte, essas alterações no córtex somatossensorial podem envolver a manifestação de dores crônicas. Estratégias que tentam mudar essa fisiologia Mente-Cérebro-Corpo incluem: Meditação, Relaxamento, práticas de Biofeedback, Yôga e outras técnicas de conscientização e relaxamento, além de técnicas que possam afetar o sistema nervoso autonômico, como citado a Acupuntura.

E o ultimo tópico versa sobre a Dor Miofascial, como um tipo de dor e disfunção muito frequente e prevalente, e as vantagens da Medicina Tradicional Chinesa, a Acupuntura e o próprio agulhamento seco com agulhas de acupuntura, como técnicas que apresentam uma longa história no controle de condições médicas agudas e crônicas, incluindo a dor. A Medicina Tradicional Chinesa foi apontada como um sistema de medicina que é ancestral, complexo e detalhado. É uma medicina holística com uma visão de saúde ampla, onde ela é resultado de um equilíbrio e harmonia entre diferentes partes do corpo (ou meridianos). Para saber mais sobre Medicina Tradicional Chinesa clique aqui

Por fim, gostaria de concluir com uma frase que eu li e acredito que define bem a MI e esse novo avanço na forma de ver o paciente. Ela foi citada pela equipe de médicos que usam a MI no Hospital Albert Einstein:

“Somos capazes de participar ativamente do nosso processo de cura, apesar de não sermos educados para saber disso. A cura não vem de fora, mas de dentro – remédios, tratamentos e cirurgias são necessários para auxiliar e acelerar essa recuperação, mas não são tudo nem podem fazer todo o trabalho sozinhos.”

Obrigado pela atenção.

André Porporatti, DDS, Ms

http://www.andreporporatti.com

Cirurgião-Dentista formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Mestre e Doutorando em Reabilitação Oral pela Universidade de São Paulo (USP)

Membro Fundador da Sociedade Brasileira de Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial (SBDOF)

Membro da International Association for the Study of Pain (IASP)

Especialista em Acupuntura Tradicional Chinesa pelo Centro de Estudos em Terapias Naturais (CETN)

Para assistir o vídeo-aula, clique na figura abaixo!

Capa MI (André Porporatti)

 

Falando nisso…

Eu e o André fazemos parte do Grupo de Dor Orofacial da FOB-USP, com todo o time de pós graduandos, e estamos sempre juntos  no curso de Especialização em DTM e Dor Orofacial, coordenado pelo Professor Paulo Conti em Bauru. O curso começa em Outubro! Quem estiver com vontade de conhecer, entre em www.ieobauru.com.br ou ligue para Vivian no telefone (14) 32341919.

 

VIVA antes de morrer

LIFE before Death, VIVA antes de morrer numa tradução literal, é uma série de documentários apoiados pela IASP – International Association for Study of Pain que filmou profissionais da saúde em 11 diferentes países que trabalham contra a epidemia da DOR que condena um a cada dez pacientes a uma morte agonizante.

A série já ganhou 4 prêmios internacionais e pelo site é possível assistir a alguns trechos. Li no site que há legendas para diversas línguas, mas não para Português, uma pena.

Para quem quiser conhecer mais o trabalho e adquirir os DVDs da série, o link é: http://www.lifebeforedeath.com/movie/index.shtml

Abaixo um dos vídeos! Abraços a todos e não se esqueçam do SORTEIO!!!

Ano global contra a cefaleia

Todo o ano a IASP (International Association for Study of Pain) promove uma campanha para chamar a atenção de um aspecto relacionado a dor. Até setembro de 2011, foi o ano global contra a dor aguda. Agora, de outubro de 2011 a outubro de 2012 será o ano global contra  a cefaleia.

Em breve a SBED (Sociedade Brasileira de Estudo da Dor) irá promover em seu site esta campanha, que no Brasil foi inaugurada com uma caminhada no dia 17 de outubro promovida pela SBED.

Devo lembrá-los que em Agosto de 2012 haverá o congresso mundial da IASP que será em Milão e cujo tema será cefaleia! Quem vai?

Toda a vez que sai uma campanha, textos de revisão sobre o assunto são diponibilizados. Você pode baixá-los clicando aqui.

Site do mês

E já é primavera!

Pois chegou a hora da coluna fixa do blog: o Site do Mês!

Neste mês o site escolhido é um que visito frequentemente: o site da International Association for the Study of Pain (IASP).

 

O site da IASP é muito interessante e deve ser bem explorado. Eu acesso muito a seção publicações (publications). Nesta página vocês podem encontrar desde livros gratuitos para download até os fascículos do Clinical Uptades, que é um jornal mensal com atualização clínica sobre um tema envolvendo dor. Separei dois dos fascículos para comentar em breve aqui no blog, aguardem!

A IASP também tem formas de financiamento para pesquisadores, professores, ligas de dor e até para membros que desejam frequentar os seus congressos. O próximo congresso será em Milão na Itália em 2012! Se você, assim como eu, ficou interessado, fique de olho porque em novembro começam a sair os editais.

Todo o ano a IASP elege um tema para ser divulgado mundialmente. De Outubro de 2010 a Outubro de 2011 o tema foi Dor Aguda. Mês que vem entrará o novo tema. Comentaram comigo que seria cefaleia, mas vamos aguardar e assim que sair divulgarei aqui no blog.

Além de tudo isso (e mais um pouco que não deu para divulgar) a IASP é responsável pela revista PAIN, jornal científico com grande fator de impacto, além de publicar diversos livros sobre dor.

A IASP reúne associações do mundo todo que estudam a dor. No Brasil é a Sociedade Brasileira de Estudo da Dor (SBED) da qual sou sócia e que já citei tanto no site do mês como em outras postagens.

Visitem! Vale a pena!

Em tempo: adoro o slogan da IASP: trabalhando juntos para o alívio da dor! 🙂