Curso Aperfeiçoamento em DTM e Dor Orofacial – IEO Bauru

Semana intensa e quente por aqui! Não deu tempo nem de fazer um vídeo mais longo no Periscope (já me segue por lá? @dororofacial)!

Recebi a informação que a procura já começou pelo curso de Aperfeiçoamento em DTM e Dor Orofacial do IEO-Bauru!

Quem acompanha o blog há mais tempo já conhece este curso, não é? Com mais de 10 anos de tradição, professor Paulo Conti está na coordenação deste curso, teórico e clínico.

O curso tem como objetivo oferecer a todos os alunos atualidades com relação a meios de diagnóstico, critérios de classificação, comorbidades e as terapias mais conceituadas de tratamento dentro das disfunções temporomandibulares e dores orofaciais.

Na equipe, além de mim, estão presentes o professor Leonardo Bonjardim, da Fisiologia Oral da FOB-USP (junto com o prof. Paulo Conti, os dois maiores nomes na pesquisa em DTM/DOF do Brasil), Carolina Ortigosa CunhaAndré Porporatti, Yuri Costa, Naila Machado, Fernanda Araújo Sampaio, Dyna Mara FerreiraHenrique Quevedo e o fisioterapeuta César Waisberg, todos membros do Bauru Orofacial Pain Group, para suporte ao curso com aulas teóricas e acompanhamento na clínica.

Além disso sempre temos convidados especiais! Este módulo a professora querida Daniela Godói Gonçalves estará por lá! \o/

O curso tem 11 módulos, de fevereiro a dezembro e todas as datas já estão agendadas! Acontece uma vez por mês, às quintas (8:00 a mais ou menos 20:30 hs) e sextas feiras (8:00 às 18:00).

A quem se destina: cirurgiões-dentistas, fisioterapeutas e fonoaudiólogos. O bacana é que este curso também é voltado para a atualização do especialista em DTM e Dor Orofacial!

Quer saber mais?

Entre em contato com a Vivian no IEO-Bauru pelo telefone 14 32341919 ou site www.ieobauru.com.br

Espero encontrar vários leitores por lá!

Ah! E para quem quer saber sobre a Especialização: nova turma em Abril de 2016!

Conheça também nosso trabalho no Bauru Orofacial Pain Group através da página do Facebook: www.facebook.com/orofacialpain

322361

De volta a ativa!

Olá!! Estou de volta!

Tudo bem que 2015 já começou faz tempo mas tirei alguns dias para descansar, longe da Dor Orofacial, e portanto só agora começaremos o ano por aqui! 🙂

Pensando no que escreveria aqui neste primeiro texto, resolvi fazer um apanhado das novidades e cursos que vi nas redes sociais, no PubMed e nos sites em geral nos últimos dias. O título da postagem deveria ser: o que chamou a minha atenção nestes dias. E olha, não foi pouca coisa!

  • Abriram as inscrições para o II Congresso Brasileiro de Dor Orofacial da SBDOF e agora também é possível visualizar toda a programação! E… eu vou falar no congresso! Bem, quem me conhece sabe que vou estar mega nervosa, mas prometo dar o meu melhor. O tema? Bruxismo do sono e DTM: casamento ou divórcio? Rs… A presença internacional será do Prof. Eli Eliav. Eu assisti a uma aula dele no Congresso da AAOP ano passado e acho que foi uma das melhores que assisti. Tanto que rendeu uma postagem aqui no blog. Leia aqui! Também devo lembrar a vocês que haverá o Prêmio Prof. Eleuterio Martins ao melhor trabalho apresentado durante o congresso! Olha aí a chance de você expor o seu! Vejam o site oficial do evento clicando aqui.
  • E por falar em Bruxismo do Sono, sempre que ministro uma aula falo aos colegas que prestem atenção nos artigos publicados pelo Prof. Gilles Lavigne. E agora em janeiro vi que uma revisão livre que traz ele como co-autor foi publicada e com acesso gratuito! Aproveite para rever seus conhecimentos! O link está aqui.
  • Ainda sobre bruxismo (este tema nunca acaba por aqui, não é mesmo?) quero contar a todos que eu e a Adriana Lira Ortega vamos viajar muito pelo Brasil este ano com o Dia do Bruxismo! João Pessoa, Belo Horizonte, Florianópolis e São Paulo já estão no mapa. Aguardem as novas datas e novos locais! Em breve colocarei por aqui.
  • Para quem ao CIOSP este ano, a dica é assistir a palestra da Adriana sobre DTM em Odontopediatria. Ela me disse que será uma palestra completinha mostrando a presença da DTM na clínica do Odontopediatra, quais os fatores de risco e ainda o que há em tratamento para estas crianças. Vamos lá conhecer um pouco mais sobre dor orofacial na população infantil! Dia 25/01 às 16 hs.
  • O professor Paulo Conti concedeu uma entrevista bacana sobre a especialidade de DTM e Dor Orofacial no jornal do Conselho Regional de Odontologia de Minas Gerais. Aqui o link para a entrevista.
  • Olhem só! A página do Bauru Orofacial Pain Group no Facebook ultrapassou 1000 curtidas! Conheçam a página. Sempre colocam os últimos trabalhos apresentados ou publicados pelo grupo e você poderá ter acesso. Além disso, o curso de Atualização em DTM e Dor Orofacial do IEO-Bauru começará no finalzinho de Fevereiro. Como já falei aqui, este curso é direcionado tanto aos profissionais que desejam ter um primeiro contato com a área, como a especialistas que queiram reciclar. Para inscrições e mais informações o site é www.ieobauru.com.br
  • O  neurologista e professor Marcelo Bigal avisa aos colegas interessados no estudo da Dor e cefaleias que no próximo dia 12/02/2015 ministrará uma conferência via web, como parte do Fórum de Dor de Havard. Após esta conferência haverá debate com grandes cientistas como Rami Burstein (Havard), Andrew Russo (University of Iowa), Stephen Silberstein (Thomas Jefferson University) e moderação de Greg Dussor (University of Texas). Olhem só, é gratuito mas a inscrição é necessário. O horário será 12 às 13:30 (horário local), 15 – 16:30 (horário de Brasília). Para saber mais clique aqui! Eu não vou perder por nada! Já fiz minha inscrição. Em 2011 publiquei uma entrevista que li com o professor Marcelo Bigal e guardei para sempre sua frase: “Tenha paciência! Diagnóstico requer tempo”. 
  • E super bacana também é acompanhar o site Pain Research Forum, mantido pela Universidade de Havard com conteúdo do Havard NeuroDiscovery Center, que promovem o webinar no qual falei acima. Sugiro a todos que se cadastrem (é gratuito). Mesmo sem cadastro, é possível visualizar os artigos do mês escolhidos pelos editores, ver as últimas pesquisas no campo da dor, participar do fórum, acompanhar todos os eventos vindouros e as resenhas do mês. O site me lembra muito o Dor On-Line (outro site que adoro e acompanho sempre!). Uma das seções do site que mais gostei é Classic Papers, dedicada a listar artigos clássicos sobre dor, aqueles do tipo tem que ler! Destaque para o artigo que pela primeira vez mostrou o papel do efeito placebo na analgesia (foi em dor dentária, artigo de 1978, um verdadeiro clássico! 😉 ). Vejam também a história interessante descrita no fórum sobre a ligação entre sensibilização e catastrofização.
  • Há algum tempo (mais precisamente há 5 anos atrás, rs…) coloquei aqui que em Janeiro as revistas científicas costumam lançar edições ou artigos gratuitos, como uma amostra grátis aos que não são assinantes ainda (vejam a Headache por exemplo). Mas fiquem de olho! Várias revistas já possuem uma seção de artigos abertos. Vi na Pain e no Journal of Dentistry, mas acredito que outras revistas vão aderir a isso, já que quando o autor submete um trabalho, há a opção de escolher para que ele fique disponível gratuitamente para leitura (pena que ainda é muito oneroso ao autor).
  • Da série não é sobre Dor Orofacial mas é muito legal: Scannable, um aplicativo desenhado para scanear documentos. Já há algum tempo que uso o Evernote para guardar tudo da minha vida profissional (de artigos científicos a fichas clínicas) e agora este aplicativo caiu como uma luva! É possível salvar toda a documentação de seus pacientes que estão no papel e transferir para o Evernote ou guardar onde achar melhor rapidamente. Achei tão bom e útil que estou compartilhando a ideia! Aliás, conheçam o Evernote (ganho nada para isso não, mas bem que poderia né?), para mim o melhor programa/aplicativo que uso no dia-dia.
  • E em fevereiro o blog fará 5 anos! O tempo passa realmente muito rápido!

Que 2015 seja excelente para todos nós! 🙂

Revisão sistemática: quer entender melhor do assunto?

Olha a novidade: em 2015, em Florianópolis, acontecerá um curso teórico e prático sobre Revisão Sistemática. Achei a iniciativa super bacana, já que não cansamos de dizer que os profissionais da saúde, especialmente os que pesquisam na área,  devem aprender a lidar com tantas informações, separar o joio do trigo, entender o que é trabalhar com a melhor evidência possível.

Este curso é fruto do pós-doutorado realizado pela Prof. Graziela de Luca Canto na Universidade de Alberta, cujo objetivo foi adquirir competências em Odontologia Baseada em Evidências.
O curso acontece na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), é teórico-prático e durante o curso o pesquisador vai escrevendo um artigo de revisão sistemática. Os encontros serão quinzenais, sempre às sextas-feiras, de fevereiro a julho.
O público alvo são os pesquisadores de qualquer área da saúde.
Os interessados podem obter mais informações sobre o curso e o trabalho que a equipe da UFSC desenvolve pelo site: http://cobe.paginas.ufsc.br
unnamed
Falando nisso….
Sexta feira foi o último dia do curso de Atualização em DTM e Dor Orofacial lá em Bauru! Toda turma que vai embora, deixa saudades…
Para quem deseja fazer parte do curso de 2015, entrem em contato com a Vivian no IEO-Bauru pelo site www.ieobauru.com.br

Palestra sobre DTM em São Paulo

Recebi o convite da simpática fonoaudióloga Renata Santos para uma palestra sobre Atualidades em Disfunção Temporomandibular e quero compartilhar com vocês!

Será sábado, dia 06/12, em São Paulo, capital.

Os detalhes para quem quiser mais informações estão abaixo:

Entre em contato para maiores informações:
Telefones: (11) 5084.1926 / (11) 3368.1696
WhatsApp: (11) 99292.0805
E-mail: neoodonto@neoodonto.com.br

A palestra é aberta a todos os profissionais da saúde e visa mostrar um pouco de como o especialista aborda a DTM. 🙂

934851_10152428179896935_4151939277695457055_n

Falando nisso….

Muita gente me pergunta como faz para estudar junto com o Grupo de Dor Orofacial da FOB-USP. O caminho mais fácil é o curso de Atualização em DTM e Dor Orofacial que é coordenado pelo Prof. Dr. Paulo Conti e tem duração de 11 módulos (mensal, quinta e sexta). No curso vocês tem contato com todos os pós graduandos e as pesquisas desenvolvidas pelo grupo. Além disso, o curso é extremamente clínico (só não atende paciente quem não quer!), o que contribui para aprimorar a experiência profissional. Entrem em contato com a Vivian no IEO-Bauru pelo site www.ieobauru.com.br ou (14) 32341919

folder ieo 2015.001

Curso Atualização DTM/DOF em Bauru

Sempre encontro colegas que me perguntam a respeito de cursos de atualização/especialização. Eu participo de alguns cursos e mantenho uma página aqui no blog dedicada a divulgá-los.

Este mês começaram as inscrições ao curso de atualização em DTM e Dor Orofacial do IEO-Bauru. Este curso é coordenado pelo Prof. Paulo Conti e conta com a participação de todo o grupo de Dor Orofacial da FOB-USP. São 11 módulos, uma vez por mês, às quintas e sextas feiras, com amplo atendimento a pacientes (só não trabalha quem não quer!) com casos envolvendo DTM e também outras dores orofaciais, como as neuropatias pós tratamento odontológico.

Eu acho que este curso é ideal não só para o dentista que quer ter um primeiro contato com a área, mas para quem já é especialista e busca se atualizar, já que a cada ano a ciência evolui e os resultados mais recentes são apresentados nas aulas teóricas e práticas. Também está aberto a todos profissionais da saúde interessados na área.

Para quem se interessar (valores, calendário, etc), entrem em contato com a Vivian pelo telefone (14) 32341919 ou pelo site www.ieobauru.com.br

folder ieo 2015.001

Falando nisso….

E por falar em se atualizar, a Sociedade Brasileira de DTM e Dor Orofacial (SBDOF) já lançou as datas e local do próximo congresso! Eu vou! E… bem, ainda não posso contar. Aguardem as novidades!

sbdof II CDBO_000001

#chateada

Olá pessoal! Pois é, fiquei um tempão sem escrever aqui no blog e resolvo iniciar o ano com um título de postagem deste: chateada.

Juro que tentei mas não consegui trocá-lo. É o que estou sentindo agora ao ler a programação oficial do CIOSP (Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo), o maior congresso de Odontologia do Brasil.

Por que?

Bem, folheie atentamente o jornal que recebi hoje em busca de algum curso, palestra, citação sobre a especialidade Disfunção Temporomandibular (DTM) e Dor Orofacial. Sabe o que encontrei? NADA.

Significado de Nada (http://www.dicio.com.br/nada/)
s.m. A não-existência, o que não existe; o vazio: depois da morte, o nada.
Coisa nula, sem valor; bagatela, ninharia, inutilidade, nonada: mãos habilíssimas que convertem nadas em verdadeiras jóias.
Filosofia. Categoria filosófica que representa o não-ser, a ausência de existência: a principal obra filosófica de Sartre é “O ser e o nada”.
Pron. indef. Coisa alguma, nenhuma coisa (por opos. a tudo): não há nada dentro da gaveta.
Alguma coisa, algo (em perguntas, embora raramente): há nada mais natural que os extremos opostos se atraírem?
De nada; por nada, não há de quê; não tem de quê (usados como resposta cortês às fórmulas de agradecimento “obrigado”, “muito obrigado”, “agradecido” etc).
loc. adj. De nada, insignificante, irrisório, que merece pouca consideração, que inspira pouco ou nenhum temor ou respeito: homenzinho de nada.
Nada mau, melhor do que se esperava, razoável.
Nada bom, nem um pouco bom, péssimo.
Nada feito, em vão, inutilmente.
Nada disso!, de forma alguma, de jeito nenhum.
Nada de novo, nenhuma novidade.
loc. adv. Antes de mais nada, primeiramente, em primeiro lugar, antes de tudo.
loc. adv. Por nada; por um nada; por um triz, por pouco.
loc. adv. Há nada, ainda há pouco, ainda agora, há pouco tempo atrás: há nada, vi-o passar.
loc. adv. Nada obstante, não obstante, todavia.
loc. conj. Nada menos, contudo, todavia.
Nada de; nada mais de, não convém, não se deve, não é bom.
Não servir de (ou para) nada, ser perfeitamente inútil, não ter serventia.
Não prestar para nada, não ter préstimo, utilidade ou aplicação.
Não se dar nada a alguém com (ou de) alguma coisa, não lhe importar, ser-lhe indiferente: já não se lhe dá nada de que o chamem de bêbedo.
Ter em nada, estimar em nada, não dar apreço, não considerar valioso.
Não ter nada a ver com (um fato, uma situação, uma pessoa), não estar envolvido em ou com, não ter responsabilidade ou culpa alguma.
Não ser nada (de uma pessoa), não ser parente ou amigo dessa pessoa, não ter laço ou compromisso com ela.
Não ter nada de, não ser, e muito pelo contrário, nem sequer parecer.
Vir do nada, ser de origem humilde, de baixa extração.
Bras. Pop. Não ser de nada, ser um conversa-fiada, não ser capaz ou não ter o hábito de cumprir as ameaças que faz ou os desígnios em que se empenha.
 

NADA.

Tudo bem que você aí pode dizer, ah, mas DTM e Dor Orofacial não é uma especialidade assim tão popular como as demais. Meu amigo João Padula sempre me lembra que estamos na segunda divisão do Brasileirão. Mas estamos lutando e acho que, assim como a Portuguesa, não deveríamos aceitar estar nesta situação!

E não é uma especialidade popular para quem não sofre com algum problema de Dor Orofacial.

Eu recebo TODOS os dias emails de pacientes desesperados por ajuda. São do Brasil, Portugal, Angola, Cabo Verde, etc. Todos buscam auxílio, indicação e tirar dúvidas. Muitas vezes não sabem a quem recorrer quando apresentam ardência bucal. Outras vezes foram ao dentista que para tratar um estalo ou dor de cabeça sugere aos pacientes uma correção da oclusão, o que falha e frusta. Por que os recebo? Porque a maioria dos meus colegas da classe odontológica não se informa, não se interessa e não se atualiza sobre esta especialidade.

Daí, como é que faz?

Nem no principal congresso de odontologia teremos espaço este ano! É preciso espaço todos os anos. E pior, depois, na feira odontológica, claro que as empresas que vendem aquelas placas pré fabricadas ou a toxina botulínica estarão ali vendendo seus produtos para os dentistas que não sabem realizar diagnósticos mas já querem o tratamento. E os emails que recebo assim: o que você acha do uso desta ou daquela técnica? E respondo: para qual diagnóstico? e me respondem: para dor na face. 😦 mas isso é um sintoma meu colega…

É ou não é? #chateada.

Se você é dentista, mas ainda não está habituado a esta especialidade (a maioria dos que graduaram até hoje não viram isso na faculdade, não é? A culpa não é sua!), ajudem a pelo menos 7% da população que procurará tratamento: se atualize! Aqui na página há um link para cursos e eventos  na área, caso precise de inspiração. 🙂

Se você é paciente, não desanime, conheça os profissionais associados a SBDOF – Sociedade Brasileira de DTM e Dor Orofacial. No site há uma lista dividida por regiões. São profissionais que já se especializaram nesta área. Aqui o link: http://sbdof.com/procure-um-especialista/ E podem me escrever que tento na medida do possível, encaminhá-los a colegas e centros de atendimento.

Se você é meu leitor assíduo, desculpa por começar o ano com este post chato. Assim que conseguir analisar todos os dados da minha pesquisa (sim, estou estudando…), volto com tudo à este espaço!

E enquanto puder, vamos fazer barulho! Vamos dizer a todos que estes problemas de dor orofacial tem diagnóstico e controle! Que bruxismo não é DTM! Que não é um tratamento para correção da oclusão que melhorará a dor de cabeça! Que existem vários tipos de dor de cabeça! Que ardência bucal precisa de diagnóstico, pois são várias condições que levam a este sintoma! Que a gente existe! E que podemos proporcionar uma melhora na qualidade de vida do paciente, ufa…

E sim, vou ao CIOSP! Se você também vai, vamos tomar um café? Prometo que não toco neste assunto chato! 🙂

Anote na sua agenda de 2012: cursos sobre DTM e Dor Orofacial!

E não é que acabou 2011! Agora é hora de planejar o ano de 2012!

E que tal estudar mais um pouquinho sobre Dor Orofacial? 

As inscrições de diversos cursos já iniciaram! Aproveite!!

Eu tive o prazer de participar ministrando algumas aulas e também na clínica em todos os módulos do curso de Aperfeiçoamento em Oclusão e Disfunção Temporomandibular coordenado pelo Prof. Paulo Conti com apoio do Prof. Carlos Araújo. Foi muito bom! Em 2012, se Deus quiser, continuaremos por lá!

Em Belo Horizonte haverá o curso de aperfeiçoamento coordenado pelo professor e amigo Ricardo Tanus. A aula que ministro neste curso é sobre dores neuropáticas, assunto que adoro! 🙂

Em Brasília haverá o curso de aperfeiçoamento na ABCD coordenado pelos professores João Henrique K. Padula e Rodrigo Wendel! O curso começa no dia 27 de abril e vai até Dezembro. Já tem data e hora para minha aula sobre bruxismo do sono e também sobre dor neuropática, dia 30 de novembro de 2012 às 8 da manhã! 🙂

Em Campinas acontece o curso de aperfeiçoamento e também de especialização na ACDC (este foi o curso que eu fiz! 🙂) coordenados pelo professor Jorge von Zuben (vejam entrevista dele sobre bruxismo!). O curso de especialização começa em fevereiro e o de aperfeiçoamento em março.

E em São Caetano do Sul, a partir de abril inicia-se também um curso de especialização coordenado pelo Prof. João Paulo Tanganeli.

Estes são os cursos lançados até agora. Para acompanhar os cursos verifique sempre a página de CURSOS DTM E DOR OROFACIAL localizada na aba próximo ao título do blog! 😉

Falando nisso…

Quero aproveitar esta postagem e agradecer publicamente o professor Paulo Conti que neste ano cometeu a loucura em me aceitar como sua aluna no curso de doutorado! Estou vivendo uma fase muito feliz e aprendendo muito com o Prof. Conti tanto em como pesquisar mais e melhor na área de dor orofacial como também aprimorar a docência e o atendimento aos pacientes. Conti, nem sei como agradecer!

Como consequência entrei para uma família nova de pessoas ligadas na dor orofacial! André, Bruno, Carol, Leonardo, Lívia, Priscila e Yuri obrigada por me receberem de braços abertos no grupo de DTM e Dor Orofacial da FOB-USP!

A todos os leitores do blog, obrigada pelos comentários aqui, no twitter, no facebook e pelo email! Em 2012, continuem Por Dentro da Dor Orofacial!

Feliz Natal e um ótimo Ano Novo!!!