Acupuntura X DTM

Há alguns dias perguntei no twitter qual seria um bom tema para um post. O Dr. Ricardo da clínica Oral View (@oralview) me respondeu solicitando que escrevesse sobre “quando encaminhar um paciente ao especialista”, o que fiz prontamente.

Um outro colega, Samuel Melo (@samukamsnt) pediu que eu escrevesse sobre acupuntura X DTM. Fiquei com isso na cabeça por alguns dias…

A minha experiência com acupuntura é quase nula. Quase nula porque uma vez fui paciente, já assisti a algumas palestras no CINDOR, já assisti a uma aula excelente do Prof. Wagner de Oliveira e tenho duas amigas que aplicam esta técnica, a Aglai e a Edmara.

Só isso.

Fiquei alguns dias procurando ler uma coisa ou outra e eis que, ao acessar o pubmed para ver as novidades, me deparei com um artigo fresquinho (publicado na edição de Julho/Agosto!) na revista Clinical Journal of Pain que realizou uma revisão metanálise sobre o assunto (e de quebra tem também um artigo sobre Síndrome da Ardência Bucal neste número!).

O objetivo do estudo foi analisar os estudos clínicos, controlados e aleatorizados que utilizaram acupuntura no tratamento da dor por DTM. Encontraram oito trabalhos, mas apenas quatro foram consideráveis aceitáveis após a análise qualitativa (a razão da exclusão foi a não apresentação de um método estatístico adequado na análise dos dados). Em todos estes trabalhos os pacientes apresentavam dor muscular.

Eu não entendo bem, mas percebi que as metodologias aplicadas nos estudos foram as mais diversas possíveis. Nenhum estudo seguiu a mesma metodologia do que outro. Alguns estudos compararam a acupuntura com uso da placa oclusal (os mais antigos) e outros com placebo. A grande maioria observou efeitos a curto prazo, e apenas dois reavaliaram os pacientes 6 e 12 meses após o procedimento.

Com relação ao aspecto técnico da acupuntura, as sessões variaram entre 15 e 30 minutos, e entre 1 a média de 6 a 8 sessões.

E os pontos? Variaram entre pontos encontrados na anatomia cranio-cérvico-mandibular (ST6, ST7, GB20, EX2) e pontos distais encontrados em regiões superiores (LI4, SI2, SI3) e inferiores (ST36).

Agora tenho que pedir ajuda aos universitários: isso se trata de acupuntura sistêmica?

Ah sim, a inserção da agulha variou entre 6 a 30 mm.

Duro comparar trabalhos com metodologia tão distinta… Mesmo assim, os autores encontraram uma diferença significativa entre a terapia com acupuntura e placebo, ou seja, a acupuntura foi um método eficaz na redução da dor muscular em pacientes com DTM a curto prazo. Os autores sugerem seu uso como terapia complementar.

As limitações com relação a metodologia, o papel do efeito placebo, as diferenças entre os pontos proximais e distais utilizados na pesquisa (qual foi melhor no controle da dor?), a falta de um controle adequado, etc, eu deixo para vocês lerem no artigo, que vou disponibilizar logo abaixo! Vale a pena a leitura crítica.

Baixe o artigo aqui: acupuntura X DTM

Uptade: blog da fisioterapeuta Luciana Guimarães que irá abordar acupuntura! http://www.luguimaraesfisioterapia.blogspot.com/


8 pensamentos sobre “Acupuntura X DTM

  1. Minha querida Juliana:
    Continuas brilhante nessa tua missão de Tereza de Calcutá, levando a luz aos ímpios e aos que vivem nas trevas…
    Parabens mais uma vez. Acupuntura precisa realmente de mais um pouco de atualização para todos nohs que não a tivemos nos primórdios de nossa formação. Também gostei demais do curso de Wagner em Vitória que assistí. Beijão e uma boa noite
    Eleutério

  2. Pingback: Para quem quer fazer experimentos com acupuntura X DTM « Por dentro da Dor Orofacial

  3. Atuo a quatro anos com a aplicação clinica da acupuntura em pacientes pordadores de DTM, podemos atuar em pontos locais e sistêmicos de acordo com a queixa do paciente.
    Numa terapia sistêmica temos a possibilidade de atuar mais profundamente como nas dores crônicas, exige um tratamento mais prolongado já na terapia local buscamos com mais rapidez o alívio para a sintomatologia em especial as dores musculares e tensionais.
    A acupuntura busca o equilibrio energético através do diagnóstico realizado pelo pentagrama e a localização dos meridianos acometidos.
    Nos pacientes portadores de DTM os meridianos são estômago (E), intestino grosso (IG), vesícula biliar(VB) e triplo aquecedor (TA).
    Tenho excelentes resultados na prática clinica da acupuntura como potencializando o relaxamento muscular e diminuição no nível da dor muscular.

Os comentários estão desativados.