Sobre a especialidade DTM e Dor Orofacial

Faz muito tempo que quero postar uma palestra curtinha que ministrei no Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo (CIOSP) em 2011 a convite da APCD de Franca, onde resido.

O tema era sobre a especialidade Disfunção Têmporo-Mandibular e Dor Orofacial. Na ocasião me lembrei imediatamente de uma palestra que havia assistido no Congresso de Dor Orofacial da Sociedade Brasileira de Cefaleia em Vitória e Gramado, em 2009 e 2010, respectivamente (foi tão boa que repetimos a dose!) ministrada pelo professor e amigo querido Márcio Bittencourt. Ele nos mostrou na ocasião o quanto ainda precisamos avançar na divulgação da especialidade, o quanto precisamos ainda precisamos conhecer da condição populacional, não só do Brasil como do mundo, e o quanto ainda, provavelmente, os pacientes devem estar sofrendo pela falta de diagnóstico e tratamento adequado.

Peguei parte da aula, com autorização, claro, e fiz a palestra.

Há luz no caminho: a Sociedade Brasileira de DTM e Dor Orofacial (SBDOF), recém fundada e ainda engatinhando, criou comissões como Ensino e Saúde Pública que podem, e devem, tentar mudar este panorama. Mas isso só vai acontecer com a participação de todos os interessados. Divulguem entre seus colegas a especialidade! O primeiro passo é divulgar a especialidade dentro da própria Odontologia, que infelizmente, na minha opinião, ainda a ignora.

Um passo de cada vez.

Para vocês também pensarem sobre o assunto, peguei alguns slides e fiz um vídeo para que todos possam assistir e reprisar, pensar e refletir. Logo abaixo!

Boa semana a todos!