Boletim: direto do ICOT / AAOP meeting

Estou aqui em Las Vegas acompanhando o congresso da Academia Americana de Dor Orofacial.
Logo a primeira palestra foi bem interessante. O Prof. Eli Eliav fez considerações sobre o uso da odontologia baseada em evidências na rotina clínica.
Uma coisa que percebo entre aqueles que não são familiarizados com o uso da OBE é que ao ler uma revisão sistemática se frustam com as conclusões. Em nossa área na maioria das vezes as conclusões caminham para destacar que precisamos de mais estudos.
Mas, como disse prof. Eliav, não haver conclusões precisas em revisões sistemáticas não quer dizer que não há evidencias.
Adorei a forma com que ligou o uso das evidencias e diagnóstico e tratamento do paciente com dor orofacial. Em um dos exemplos apresentados mostrou um caso de neuropatia pós implantodontia. Já escrevemos aqui sobre isso.
No caso destacou o que poderia ser realizado com o paciente: remover o implante, utilizar medicamento sistêmico ou tópico. Isso traria melhora ao paciente?
Há revisões sistemáticas sobre isso? Não. Mas o que temos.
Para remover o implante há opiniões de experts, pior nível de evidência possível.
Para medicamentos sistêmicos não há ainda um estudo realizado na região trigeminal mas em outras áreas do corpo há estudos mostrando o uso de antidepressivos triciclicos, anticonvulsivantes, etc. Alguma evidência.
Medicamentos tópicos: relatos de caso e revisões livres.
Se fosse escolher, qual evidência escolheria? Opinião de experts?
Isso é interessante. O profissional da saúde deve saber ler um artigo científico e apresentar discernimento suficiente para escolher a terapia para seus pacientes.
Isso é importantíssimo! Tanto que foi o tem escolhido para abrir o congresso por aqui.
Para terminar, prof. Eliav colocou um vídeo muito bacana, direto do you tube.
Vejam! Rs… Se der tempo volto com outro relato de aula!

Até mais

3 pensamentos sobre “Boletim: direto do ICOT / AAOP meeting

Os comentários estão desativados.