10 passos para diagnóstico e controle da migrânea

Migrânea é uma cefaleia primária incapacitante que afeta diretamente mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo e apesar de sua prevalência generalizada, ainda permanece subdiagnosticada e subtratada. Sempre é importante o especialista em DTM e Dor Orofacial acompanhar a literatura relacionada a migrânea, uma vez que, além de um comorbidades importante da DTM, muitas vezes é a única queixa do paciente e devemos identificá-la e referenciar. Importante também o conhecimento para a troca de informação junto ao médico neurologista.

E para apoiar a tomada de decisão clínica médica, um painel europeu de especialistas foi convocado para desenvolver uma abordagem em dez etapas para o diagnóstico e tratamento da enxaqueca.

Cada etapa foi estabelecida por consenso de especialistas e apoiada por uma revisão da literatura atual. A Declaração de Consenso foi endossada pela European Headache Federation e pela European Academy of Neurology. Nesta Declaração de Consenso, características clínicas típicas, critérios diagnósticos e diagnósticos diferenciais para migrânea foram apresentados. Em seguida, o valor da centralização e da educação do paciente para garantir a adesão ao tratamento e a satisfação com o atendimento foi endossada.

Além disso, as melhores práticas para o tratamento agudo e preventivo da migrânea em várias populações de pacientes, incluindo adultos, crianças e adolescentes, mulheres grávidas e lactantes e idosos foram descritas. Além disso, forneceram recomendações para avaliar a resposta ao tratamento e gerenciar a falha do tratamento. Por fim, discutiram o manejo de complicações e comorbidades, bem como a importância do planejamento de acompanhamento em longo prazo.

O artigo está publicado na revista Nature com acesso gratuito que pode ser realizado pelo link: https://www.nature.com/articles/s41582-021-00509-5

Boa leitura!